Metereologia

booked.net

Opinião| A8. A Auto-Estrada da UNESCO

Nesta minha nova crónica deparo-me com uma realidade muito Lusíada, cujo epicentro é a cidade que habito, numa Região Turística de excelência, onde a centralidade do culto do misticismo templário da Ordem de Cristo, da Jarreteira e de Cister garantem aos dias de hoje a ambição de um povo que habita este ecossistema cultural e criativo. Não existe no mundo, certamente, concentração tão próxima de nomeações de património natural, material ou imaterial da UNESCO, que no espaço de 87 quilómetros denomina aos dias de hoje 6 municípios valorizados por esta distinção de excelência. Passo a citar para que numa próxima viagem por Portugal, um dos destinos Europeus mais procurados para viajar antes do confinamento e prevendo uma retoma quando a pandemia o permitir:

1. Ilha da Berlenga (Reserva Natural Biosphera da UNESCO) cujo ecossistema subaquático preserva uma vida animal única no mundo;

2. Vila de Óbidos, a Vila medieval do século XII, hoje Vila Literária e criativa da UNESCO diáspora dos poetas e dos artistas que procuram um lugar de inspiração a criar,

sede de uma rede invulgar de livrarias em espaços inusitados onde o conhecimento é celebrado num cenário medieval unicamente preservado;

3. Cidade das Caldas da Rainha, terra de águas e de barro, a cidade criativa da UNESCO de Artesanato e Artes Populares (2019), berço do Hospital Termal mais antigo do mundo e comunidade criativa de excelência na arte da cerâmica de autor e mais recentemente da cutelaria artesanal;

4. Alcobaça a cidade que preserva os túmulos de Dom Pedro e Inês de Castro, o nosso Romeu e Julieta, no cruzeiro da Catedral de Santa Maria de Alcobaça, o mosteiro de Cister (Património da Humanidade UNESCO, 1989), empresa que assinalou o desenvolvimento rural e académico desde o século XII e que ainda hoje persiste no território;

5. Mosteiro de Santa Maria da Vitória da Batalha, edificado após a batalha de 1383 no século XIV e erigido em 1386 por Dom João I de Portugal, património mundial da UNESCO em 1983 e finalmente

6. Leiria, cidade criativa da música que tem desenvolvido um trabalho de excelência, aparece no panorama nacional e internacional na vanguarda de projetos sociais e artísticos que trabalham a equidade social, a dignidade humana e a inclusão. Aqui cresceram músicos, bailarinos, escritores e artistas de renome internacional; aqui começaram os projetos mais emblemáticos da relação entre música e a dignidade humana, celebrada cidade criativa da UNESCO da Música em 2019.

A Auto-Estrada A8, é a Estrada 66 do Oeste de Portugal, a coluna vertebral dos povos que habitam o litoral entre a capital de Lisboa e a mítica cidade de Coimbra, na realidade poderia ter outro nome ou não ter nome nenhum, ou ser uma outra região qualquer.
Enfim, apenas quero dizer que a geografia é também aqui importante, mas o que importa refletir no meu entender é a forma como desde a fundação da nação desta terra Lusa, se concentram nesta porção de terra, gentes tão valorosas que dignificam este pedaço de terra pela sua diferenciação, ao ponto de num curtíssimo espaço de tempo, numa viagem de automóvel de pouco mais de 1h40m, existirem 6 nomeações da UNESCO (Biosphera, Cidade Criativa e Património da Humanidade), que se assumem como lugares de património de valor determinante para a Humanidade.

Itália e Turim que me perdoem, mas para quem quer conhecer autenticidade e valor em Portugal, a Região Turistica do Oeste é o Cristiano Ronaldo do Património da UNESCO.
Apetece-vos conhecer? É no Oeste de Portugal.

*Por Mariana Calaça Baptista, CEO e startegist na Mariana Calaça Baptista, Consultoria e serviços em Patrimonio, Comunicação, Turismo e Cultura

Copyright © 2020 Publituris

https://www.publituris.pt/2021/02/01/opiniao-a8-a-auto-estrada-da-unesco/


Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Saber Mais